Entrevista a Fernando Faria de Oliveira, Presidente da CGD

 

 

"A economia portuguesa está carente de iniciativa empresarial que seja geradora de inovação, competitividade e notoriedade internacional e a área de capital de risco tem de ser gerida de uma maneira completamente diferente. Temos, nesta matéria, uma ambição grande e um projecto que subdivide a área de capital de risco em quatro grandes vertentes. Na vertente de ‘seed capital’ pretendemos proporcionar condições para o arranque de algumas empresas que têm ideias de negócio com mérito. A vertente de ‘venture capital’ destina-se às empresas ainda de pequena dimensão mas que já provaram ser competitivas e ter capacidade de crescimento, mas têm dificuldades de capital, necessitam de financiamento para se expandir e é fundamental que tenham um parceiro que as apoie."

 

Entrevista completa no Diário Económico de 7/08/08


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt