Espírito empreendedor precisa-se

Não posso deixar de recomendar o seguinte artigo de Miguel Belloso, Director da Revista Actualidad Económica, onde este faz uma interessante análise sobre a atitude empreendedora do povo espanhol.

Segundo o Global Entrepreneurship Model publicado em Abril, Portugal regista já uma melhoria a este nível. No entanto, com base na realidade da Gesventure e da GesEntrepreneur que se têm dedicado a esta temática há alguns anos, considero que há ainda muito a fazer, nomeadamente ao nível das camadas mais jovens, para que estas adoptem uma atitude mais empreendedora no seu dia-a-dia.

[artigo completo in Diário Económico, 29/01/09]

"No momento em que escrevo esta crónica tenho sobre a mesa o último Boletim do Círculo de Empresários Espanhóis, nobre instituição da sociedade civil, cujo título não podia ser mais eloquente: "O Espírito Empreendedor: elemento essencial para enfrentar a crise económica espanhola". Imagino que os leitores mais preocupados com o emprego ou com a quebra no poder de compra estranhem esta minha incursão pelo universo da Educação, ou que possam considerá-la uma frivolidade. Asseguro-lhes que não é essa a minha intenção. Antes pretendo aqui contestar a mensagem deste boletim, pois quer-me parecer que o espírito empreendedor não é forçosamente condição sine qua non para Espanha sair o quanto antes desta crise, embora reconheça que é fundamental se queremos que o nosso país tenha, no futuro, alguma hipótese de se afirmar no palco mundial. As pessoas corajosas e empreendedoras não só geram como impulsionam a inovação, são mais flexíveis, adaptam-se melhor às oscilações da economia e têm mais facilidade em contornar perigos e dificuldades. E fazem-no sem complexos, sem entrarem em depressão."

[…]

Recordo a propósito o que um dos mais prestigiados economistas espanhóis, Xavier Sala i Martín, professor em Nova Iorque e na Catalunha, dizia dos seus alunos. Nos Estados Unidos, a maioria quer criar uma empresa. Aqui quase todos ambicionam o mesmo: ter um emprego em La Caixa. Sala i Martín diz "aqui" referindo-se a uma pessoa nascida em Olot – pequena cidade da província de Girona, Catalunha – que ambiciona estudar em Olot, abrir o seu negócio em Olot e casar-se em Olot, e que sonha que a descendência siga fielmente os seus passos. E quem diz Olot, diz qualquer outro lugar em Espanha.

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt