O que são os chamados Green Banks ou Bancos Verdes?

 

Cada vez mais bancos se especializam em financiar negócios sustentáveis. Será tal um modelo de negócio para um banco?

Este tipo especifico de bancos estão a surgir um pouco por todo o mundo, apesar da recessão. Têm como vocação ajudar negócios e consumidores com consciência ambiental, concedendo-lhes taxas de juro especiais e outro tipo de incentivos.

Um dos exemplos com maior crédito é o E3bank de Filadélfia, que já existe há uns bons anos e tem crescido na sua credibilidade junto dos mais diversos stakeholders.

Será a viragem verde de certos bancos uma estratégia sensível para bancos?

Será mesmo esta viragem sustentável?

Que sabem os meus leitores sobre este tema?

Apesar de encontrar verdadeiras vantagens na existência de incentivos bancários a negócios verdes, ainda tenho serias dúvidas sobre a possibilidade de bancos desta natureza conseguirem ser verdadeiramente lucrativos. Estes parecem-me resultar de operações com despesas muito altas e pouco proveitosas, pois têm custos muito elevados com os peritos, consultadoria especializada, entre outros factores. Contudo, acredito que este sistema financeiro ainda pode fazer progressos.

A principal ideia que aqui vos quero deixar é que estes bancos têm como objectivo oferecer empréstimos e bolsas para projectos de grande escala nos domínios das energias renováveis, mas com processos mais leves, que os habitualmente pesados e burocráticos do sector Público. São uma inovação para agilizar os processos de financiamento no domino do sustentável.

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt