Há diferenças entre Capital de Risco e Private Equity?

Essa questão é bastante relevante, dado haver uma certa confusão relativamente a este assunto no nosso país.

No seu significado internacional “Private Equity” é a afectação de capital e conhecimentos de gestão a empresas de modo a criar valor e subsequentemente, com uma visão clara para uma saída, gerar mais valias após um período, médio ou longo, de presença nessas empresas.

Para uma melhor caracterização desta Indústria de investimentos tornou-se habitual designar a mesma por “Private Equity” sendo este um termo genérico para abranger todos os sub-conjuntos das fases de financiamento em que os investidores afectam os seus recursos. Estas incluem três principais sub-categorias a que correspondem perfis ou situações de empresas específicas com estruturas financeiras divergentes e que pressupõem diferentes períodos de conservação:

(1) “ Venture Capital” para empreendedores que possuem ideias/protótipos que se podem tornar em empresas (seed capital) ou empresas que possuem alguns negócios mas que ainda não libertam resultados positivos (start-ups) ;

(2) “Expansion Capital” ou Capital Desenvolvimento para fazer crescer e expandir uma empresa já estabelecida mas que precisa, por exemplo, de aumentar a capacidade de produção, o desenvolvimento do produto, a sua comercialização ou as suas necessidades de capital circulante;

(3) “Management Buy-Outs e Management Buy-Ins” isto é investimentos tipicamente maioritários realizados em empresas conjuntamente com a gestão existente (MBO) ou com uma nova equipa de gestores (MBI).

Em resumo posso dizer que em Portugal, uma vez que o mercado não tem qualquer expressão na nossa economia , os termos “Private Equity” e “Venture Capital” são normalmente designados pela expressão “Capital de Risco”, vide por exemplo as Estatísticas publicadas pela, Associação Portuguesa de Capital de Risco e Desenvolvimento, em que este termo se sobrepõem aqueles anacronismos estrangeiros.

Porém em termos pedagógicos importa relembrar que as diferenças na terminologia entre a Europa- onde se incluem os profissionais e os investidores informados a operar em Portugal – e os EUA se podem resumir ao apresentado na tabela seguinte e através da qual se pode concluir que nos EUA a designação “Venture Capital” cobre os estágios de desenvolvimento caracterizados na Europa por “Venture Capital e “Expansion Capital” e que na Europa as Operações de “Buy Outs/Ins” acabam por ter a sua equivalência nos EUA à designação de Private Equity :

Diferenças na terminologia entre a Europa e os Estados Unidos
Indústria de Private Equity
Europa Venture Capital Expansion Capital Buy-outs/Ins
Estados Unidos Venture Capital Private Equity


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt