Empreendedorismo Romântico

Texto de Ricardo Jordão referenciado por Filipe Andrade no seu blog.

 

«O empreendedorismo não é tão rômantico quanto os livros e palestras sobre empreendedorismo descrevem. Ter o seu próprio negócio, ser dono do seu próprio tempo, ter a responsabilidade de correr atrás do faturamento da sua própria empresa, mandar funcionário embora, pensar nos produtos que você vai vender na sua "lojinha", não são tarefas românticas. O empreendedorismo que os livros e palestras vendem para você não tem nada a ver com a realidade de pagar impostos, contratar e demitir pessoas, liderar um negócio que só vai andar para frente se o dono tiver energia o suficiente para trabalhar 18 horas por dia durante vários anos."

"Você NÃO PRECISA fazer faculdade de marca famosa para ser empreendedor. Os livros (desatualizados) são os mesmos na uniban ou na usp. Empreendedorismo depende única e exclusivamente de VOCÊ.

Você quer aprender a nadar? Você tem que pular na água para aprender a nadar! Ninguém aprende a nadar sentado em uma sala de aula ouvindo o Cielo explicar como ele ganhou a medalha de ouro na última Olimpíada."

"Todos os dias eu encontro algum empreendedor com vontade de desistir, e "voltar para o mercado". NÃO DESISTA! O problema não é exatamente com você, mas com a flexibilidade que você precisa ter para abandonar as suas convicções para se alinhar ao mercado sem vender a sua própria alma. A vida de empreendedor não é mole. Financeiramente falando, as vezes você não terá dinheiro para comer uma pizza sequer, e as vezes você terá dinheiro para comprar uma rede de pizzarias.

 

Essa é a vida do empreendedor. Altos e baixos em todos os sentidos. Uma montanha russa que pode te transformar em um ser humano melhor, e não apenas em um melhor profissional. Quem passa pela experiência de empreender, e sobrevive, se transforma em um melhor pai, filho, amigo, marido ou esposa, neto, amante e o caramba a quatro.



Resista. Resista. Resista.»


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt