Inovação para a sustentabilidade, um caminho ao alcance de todos

 

Procurando reflectir sobre a presença das dinâmicas sustentáveis no meio do empreendedorismo e dos negócios, estive a fazer uma pesquisa em sites de negócios e a registar que ideias inovadoras estão a tomar o seu lugar no Mercado. Olhei para questões sociais sérias, questões ligadas ao comércio mundial. Procurei perceber o que influencia os negócios das nossas comunidades e vidas quotidianas, mais do que qualquer outra coisa e acabei com a palavra produto a invadir as minhas ideias.

Toda a economia está construída à volta dos conceitos de venda e introdução de produto. As empresas almejam introduzir novos produtos no mercado. Para que permaneçam relevantes e competitivas, é fundamental que melhorem continuadamente. Para isto precisam inovar. É disso que vos quero falar, de inovação e como é que as pessoas vêm a inovação, nas suas vidas.

As pessoas pensam que para inovar precisamos criar algo completamente novo, será mesmo?

 

A maioria das inovações, são de facto um passo em frente relativamente a algo que já exista, melhoras instauradas em algo que esteva ao alcance de todos desde sempre.

Veja, por exemplo, os microondas, quando saiu cá para fora, era sem dúvida uma inovação. Contudo, não é este, apensas uma avanço da forno? Julgo que sim e que tal raciocínio pode existir acerca de uma série de inovações.

 

 

Uma melhoria significativa é fácil de localizar, por isso mesmo, muitas pessoas pensam que sabem exactamente o é uma inovação.

As inovações podem ser classificadas numa escala mais pequena; pode ser uma nova forma de isolar um recipiente ou um novo ingrediente num dos gelados mais famosos do mundo. Nada disto é visto, no dia-a-dia, pelos olhos e juízos dos consumidores. A questão é que as empresas não ganham uma grande notoriedade pública por fazerem estas inovações. Estas estão geralmente, tão absortas no produto final que se esquecem daquele pequeno detalhe pelo caminho. Existe um valor infinito em destacar as inovações que vão acontecendo na sua empresa.

 

Agora perguntam-se como ligamos isto com sustentabilidade e negócios verdes?

Como é que estas pequenas inovações podem fazer com que a sua empresa brilhe, com que a participação dos colaboradores seja de uma motivação sem exemplo?

Criando pequenos gestos internos que apontem para um consumo sustentável, criando pontos de reciclagem, tendo comida saudável e orgânica disponível no escritório, promovendo a prática de actividades desportivas. Acredito que ao incentivar estes pequenos gestos, está também a contribuir para a mudança de atitudes, que esta viragem verde do Séc.XXI, pede a todos uma contribuição.

Existe um valor incalculável em criarmos pequenos gestos de inovação nas nossas empresas, casa, no nosso dia-a-dia.

Assim o que as pessoas vêm como inovação nas suas vidas?

Todos podemos assumir que as grandes inovação é que alteram o mundo, com alguma razão claro, mas estaremos a escapar o quadro global, que nos mostra que as inovações acontecem um pouco por todo o lado e não são completamente novas ou diferentes, nem nunca foram vistas antes, mas são estas pequenas inovações, mudanças que podemos todos encetar e contribuir para um ambiente mais saudável e equilibrado.


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt