Newsonomics- Twelve New Trends That Will Shape the News You Get

 

Ken Doctor (na foto), conceituado media expert e antigo editor-chefe do Jornal Knight Ridder, lançou recentemente o livro Newsonomics- Twelve New Trends That Will Shape the News You Get, onde reflecte sobre a transformação da comunicação com a introdução dos blogs e redes sociais digitais, indicando igualmente as tendências para o futuro próximo. Estas tendências afectaram todos: empresas, pessoas, colaboradores, profissionais de comunicação, leitores e reflectem como a Web 2.0 nos tornou mais colaborativos e colectivamente inteligentes.
Segundo Ken Doctor, a forma como recebemos as notícias está invariavelmente transformada, devido às “12 Leis” que se seguem:

 

1. Na era dos conteúdos Darwinianos, cada um é o seu próprio Editor
Os antigos guardiões estão a desaparecer. Vivemos num mundo de escolhas sem fim em papéis, podcasts, na Web ou na televisão. Tornámo-nos o nosso próprio editor e no editor de outros.

2. Uma dúzia de empresas de media digital dominarão
Cerca de uma dúzia de empresas multinacionais de media digitais dominarão, as empresas de media multiplataforma vão dominar as notícias globais e a informação.

 3. Agências locais de comunicação: remapeamento e recarregamento
As agências locais de comunicação tornam-se mais pequenas e mais orientadas para a própria região onde operam, uma vez que tentam encontrar estratégias de sobrevivência. No entanto, as agências de comunicação que consigam crescer podem competir com os líderes de mercado.

4. O velho mundo das notícias acabou
Duas revoluções, uma que envolve o leitor e outra que envolve o anunciante, trouxeram o caos a uma indústria aparentemente estável.

5. A grande aglomeração ou fina arte de usar outra

O conteúdo das pessoas: a revolução das notícias na internet está a começar a criar profissionais (intermediários) que prestam serviço a nível de leitura e publicidade- agrupam imensos conteúdos,  fazem-no depressa e vendem-no.

6. Um mundo em que todos criam conteúdo
A audiência fala, troca ideias entre si e cria “conteúdo”. As agências noticiosas estão cada vez mais favoráveis a esta forma de estar.

7. Os repórteres tornam-se bloggers
Todos sabem o que é uma história e o que é um blog, certo? Todos sabemos o que é um repórter e o que é um blogger, certo? Agora passam a ser uma e a mesma pessoa.

8. É um nicho
As “Notícias Gerais” estão a extinguir-se. Tomam o seu lugar produtos relacionados com negócios, tecnologia, viagens, desporto, saúde e até a política.

9. Aplique a regra dos 10%
Dantes era o homem ou a máquina. Agora, trata-se de ambos, já que a subida do jornalismo pode ser apoiada e instigada pelo uso inteligente da tecnologia.

10. Os media aprendem a vender, os profissionais de marketing procuram novas vias para aproveitar ao máximo os media
As velhas técnicas de marketing são dispendiosas, ineficientes e antiquadas. O marketing viral começa a ser largamente usado pelos media e para agitar os media.

11. Emprego como jornalista: regresso ao futuro
Os jornalistas tradicionais começam a perder terreno, têm agora de equilibrar múltiplas competências e inúmeros giggs para se manterem à tona.
12.  Mind the Gaps
Podemos vislumbrar um céu azul para o jornalismo, mas primeiro tem de ser ultrapassar esta fase de dor e vazio.

Saiba mais em http://newsonomics.com/


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Recent Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt