AICEP Capital – Entrevista a Basílio Horta

 

Entrevista de Basílio Horta, Presidente da AICEP ao Correio da Manhã de 20/07/08.

[entrevista completa]

 

 

– "Falou há pouco em capital de risco. Como é que a Agência funciona nessa área?

 

– Nós temos o AICEP Capital. Repare bem. Quando o AICEP Conhecimento estiver feito nós podemos oferecer capital, terreno e conhecimento ao pequeno e médio empresário que se quer internacionalizar.

 

– Mas como é que funciona o capital de risco?

 

– Repare. O capital de risco público não é subsídio público. Isto é muito importante. Por vezes fala-se que uma empresa está muito mal e que é preciso ir buscar capital de risco para a salvar. Não batam a esta porta. Isso é outra coisa. Se a empresa não tem viabilidade nós não vamos meter dinheiro, que é preciso para as empresas viáveis, nessas empresas. Às vezes isso custa e cria maus ambientes. Eu sei isso. Mas o nosso objectivo não é esse.

 

– Qual é o objectivo do vosso capital de risco?

 

– Há duas condições essenciais para nós entramos numa empresa e depois mais uma importante. Primeiro, a credibilidade do promotor. Segundo, bom business plan, para ganhar dinheiro. Depois, criação de bons postos de trabalho, inovação nos métodos de trabalho e novos mercados. Nenhum projecto com estas condições se perde por falta de dinheiro. Se nós não tivermos vamos pedir emprestado. Mas às vezes pomos mais condições."

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt