Igreja pede mais empreendedorismo social

«A Igreja Católica em Portugal deseja que no actual cenário de crise surjam novas formas de empreendedorismo social, combatendo a tendência de delegar no Estado e noutras instituições a solução para os problemas.

 

A posição foi assumida esta Quinta-feira, em Aveiro, por D. Carlos Moreira Azevedo, presidente da Comissão Episcopal de Pastoral Social, que apresentava aos jornalistas a Semana Social de 2009, com a qual a Igreja quer “sublinhar a responsabilidade de cada pessoa na construção do bem comum”.

[…]

“Não é fácil romper o hábito de atirar as responsabilidades sempre para o alto, para os órgãos do poder. No entanto, crescem, entre nós, formas de empreendedorismo social com enorme potencialidade”, reconheceu.»

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

Um comentário a “Igreja pede mais empreendedorismo social”

  1. Sandra says:

    e por falar em Empreendedorismo Social a minha mãe é uma empreendedora.
    Face a uma situação de desemprego optou por criar o seu próprio emprego. Apoio social sem alojamento. Vai desde acompanhar os mais necessitados ou incapacitados nas suas próprias habitações, desde os ajudar a vestir, tomar banho arrumar a casa, levá-los a passear e tomar um chá. acompanhar em visitas ao médico,etc etc
    Tudo sem as pessoas saírem do seu lar e habitat social.

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt