tendências – capital de risco na Europa

De acordo com informações publicadas pela última newsletter da Tornado Insider – publicação sobre Capital de Risco ao nível europeu – apesar do abrandamento económico deste ano, a actividade de capital de risco Europeia tem-se mantido confiante.

Tem-se verificado uma natural preferência por negócios em fases mais avançadas de desenvolvimento sendo o sector da energia o que se tem mantido mais forte, correspondendo a 12% do total de investimentos em 2008 (mais 5% do que em 2007).


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

2 comentários a “tendências – capital de risco na Europa”

  1. Apesar de indicarem que o Capital de Risco está vivo e de boa saúde, e que, conforme videos do Dr. Francisco Banha colocados no YouTube, o grande alvo, o “Santo Graal” dos investidores é encontrar o próximo Google, na minha opinião, e baseio-a na experiência recente e actual de procura de apoios para um projecto inovador e de grande potencial, os investidores em Portugal não consegiriam reconhecer a potencialidade de um “Google”, de um “YouTube”, de uma “Wikipédia”.
    A principal base desta opinião, é o facto de conjuntamente com um colega estar a tentar apresentar o conceito do nosso produto a empresas de Capital de Risco, e inclusivé à Gesventure e ao próprio Dr. Francisco Banha, sem sequer obter resposta aos contactos, ou obtendo de algumas supostas empresas de Capital de Risco , inscritas inclusivé na APCRI , indicação de que não apoiam projectos em startup, ou que apenas apoiam projectos de empresas consolidadas… enfim Capital de Risco, mas pouco …. e incapacidade de reconhecer um Google, por nem chegar a ouvir os promotores….
    Fica o desabafo, perante as frustações de um empreendedor a quem, como tantos no país, não faltam as ideias mas sim os apoios… provavelmente seremos mais dois a procurar apoios no exterior …

  2. Exmo. Pedro Duque,
    Compreendo a sua desilusão ao apresentar sucessivamente o seu projecto a sociedades de capital de risco portugesas sem respostas favoráveis. Esse é, infelizmente, o percurso habitual do empreendedor português uma vez que muitos desses investidores possuem politicas de investimento pouco favoráveis ao empreendedorismo nas fases de seed e start-up conforme tenho vindo há vários anos a afirmar em conferências, artigos, livros e neste blog.
    Quanto ao contacto que me dirigiu através da apresentação de um projecto pelo website da Gesventure confirmo a sua recepção a qual ainda não teve resposta por se encontrar ainda em análise pela minha equipa.
    Gostaria de salientar que desde o início do ano recebemos já 375 projectos na Gesventure, não tendo qualquer um deles ficado sem resposta.
    Faço votos para que continue determinado no financiamento do seu projecto.
    Cumprimentos,
    Francisco Banha

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt