Empreendedorismo no MBA do ISEG

[Empreendedorismo – MBA ISEG]

Entre Abril e Junho vou ministrar a cadeira de "Empreendedorismo" no MBA do ISEG.

 

Esta disciplina permitirá aos participantes o contacto com uma metodologia de ensino assente no aprender fazendo (learning by doing), através da qual aprenderão a identificar o perfil de um empreendedor, descobrir o seu potencial empreendedor e perceber quais são os passos necessários para se obter financiamento junto de diversos actores do ecossistema empreendedor.

Uma das componentes essenciais desta Disciplina, que a torna extremamente eficaz, consiste no facto de assentar em actividades e experiências, em vez de ser ministrado teoricamente aos formandos. O programa irá proporcionar uma participação efectiva, multi disciplinar, cumulativamente com uma experiência pedagógica que utiliza a formação centrada na aprendizagem. Deste modo, pretende-se apoiar os participantes na descoberta e desenvolvimento das qualidades, características e atitudes de empreendedores bem sucedidos.

Ao nível dos mecanismos de financiamento assumirá um papel predominante o estudo do instrumento "Capital de Risco" tendo em vista contribuir para a formação dos alunos e empreendedores como potenciais agentes especializados que fomentem a entrada nos processos produtivos de novas ideias, de inovação e de um espírito empresarial mais criativo e renovador, constituindo as vias necessárias para introduzir dinâmica nos processos de investimento e criação de postos de trabalho.

Pretende-se que na vertente do "Capital de Risco" a Disciplina tenha como objectivos científico-pedagógicos, preparar o aluno para:

• Ter um conhecimento integrado do que é o capital de risco, das suas vantagens e especificidades;

• Poder ajudar o tecido empresarial português a aproveitar este mecanismo de financiamento;

• Fomentar o espírito empreendedor dentro da realidade empresarial portuguesa

Merece igual destaque a aprendizagem de conhecimentos que privilegiem uma mentalidade criativa e empreendedora no êxito das operações de parceria via capital de risco, nomeadamente através do desenvolvimento do pensamento criativo, da cooperação empresarial e da ética nos negócios.

Esta Disciplina não facultará apenas instrumentos para organização de iniciativas de promoção do empreendedorismo, mas incentiva o espírito de iniciativa, a criatividade, a pró-actividade e a audácia. Como produto final da Disciplina de Empreendedorismo, os estudantes deverão efectuar um Plano de Negócios com o intuito de ser apresentado à comunidade portuguesa de Business Angels e perante algumas Sociedades de Capital de Risco, representantes da respectiva indústria.

Em resumo, pretende-se que os alunos no final consigam ter conhecimentos que lhes permitam:

Aprender como financiar a sua start-up; escolher um "seed angel" , VC ou sócio estratégico, construir a equipa fundadora; escrever um plano de negócios; aspectos legais e de patentes; tipos de cooperação – privado vs entidades não lucrativas; lidar com respostas negativas; construir um painel de directores e consultores; criar modelos financeiros e projecções; aprender sobre o mercado de Capital de Risco; conhecer os principais empreendedores e ouvir as suas histórias; conhecer os investidores de Capital de Risco e as suas áreas de intervenção; R&D do produto; desenvolvimento do serviço; estudos de mercado e estratégias de mercado; apoio público (governo); sucessos e fracassos mais relevantes.

 

 

 

Programa da Disciplina:

1. Empreendedorismo porquê?

1. (i) Um Novo Modelo Organizacional;

1. (ii) Inovação dos Conceitos de Negócios;

1. (iii) O novo Regime da Inovação;

2. Módulo Comportamental

2. (i) O empreendedor em mim;

2. (ii) Ideias Empreendedoras;

2. (iii) A Descoberta dos Negócios;

3. Empreendedorismo e financiamento

3. (i) Fontes de start-up capital;

3. (ii) O papel dos "venture capital markets": investidores formais e informais; Sociedades de Capital de Risco, Corporate Ventures e Business Angels;

3. (iii) Estágios de Desenvolvimento: "seed capital", "start up capital" e "expansion capital";

3. (iv) Relevância e modalidades do financiamento familiar no caso das start-ups.

 

4. Evolução do capital de risco em Portugal, Europa e nos EUA

4. (i) Origem;

4. (ii) Fundos aplicados e disponíveis, número de sociedades, investimentos;

4. (iii) Sectores privilegiados de actuação;

5. (iv) Enquadramento legal e fiscal; Comparação com SGPS’s e Sociedades de Investimento.

5. Aspectos conceptuais do capital de risco

5. (i) Variáveis de risco e retorno;

5. (ii) Definições (seed, risk, development, replacement, mezzanine, etc);

5. (iii) Factores que condicionam a actividade

6. O financiamento de negócios start-up

6. (i) Os elos da cadeia de financiamento;

6. (ii) Os Business Angels;

6. (iii) A importância dos venture catalysts;

6. (iv) O efeito da liquidez;

6. (v) Partilha dos resultados e risco;

6. (vi) Parceiro de gestão.

7. O capital de Risco e os processos de restruturação empresarial (operações de management buy-out e buy-in)

7. (i) Operações de MBO e MBI;

7. (ii) Competitividade, empreendedores e as SCR;

7. (iii) Exemplos práticos de participações das SCR no capital de uma PME portuguesa.

8. O relacionamento entre um Empreendedor e um Investidor

8. (i) Forma de abordagem ao Investidor;

8. (ii) A avaliação do projecto;

8. (iii) A importância dos consultores e das empresas de Angariação de Capital;

8. (iv) A tomada de uma participação;

8. (v) O acompanhamento de um projecto;

8. (vi) A cessão de uma participação;

8. (vii) Os acordos parassociais;

8. (viii) As acções preferenciais.

9. A importância do "Espírito" Empreendedor no sucesso do relacionamento Empresa / Investidor

9. (i) Motivação, formação e liderança;

9. (ii) Participação em redes empresariais;

9. (iii) Novas mentalidades, novas soluções.

 

10. A Construção do Business Plan

10. (i) A Importância dos 4 M’s;

10. (ii) A Personalidade do Empreendedor;

10. (iii) A Experiência do Empreendedor;

10. (iv) Características do Produto ou Serviço;

10. (v) Características do Mercado;

10. (vi) Modus Operandi;

10. (vii) Modelo Económico;

10. (viii) Modelo Financeiro;

10. (ix) Ambição.

Estudos de Caso:

1. Análise e discussão de casos práticos;

2. Sessões com convidados com experiência directa em projectos de empreendedorismo;

3. Apresentação de Business Plan a Business Angels e Gestores de Sociedades de Capital de Risco.

 

Componentes de Avaliação:

(Exame(s), Projecto(s), Série(s) de Problemas, etc.)

1.Exame Final

2.Trabalho (facultativo) 20%

 

Bibliografia:

Livro(s) de Apoio base:

Allen, Kathleen R., 2008, " Lauching new ventures an entrepreneurial approach" 5 Edition, Houghton Mifflin, ISBN -10: 0547014562

Banha, Francisco Banha 1995, "O Impacto da Fiscalidade no Sector de Capital de Risco"; Tese de Mestrado ISEG e/ou Editora Vida Económica.

Banha, Francisco Banha 2001, "Capital de Risco: Os Tempos estão a Mudar"; Bertrand Editora.

Berkery, Dermot,2008, " Raising Venture Capital for the Serious Entrepreneur", MC Graw Hill, ISBN 13:978-0-07-149602-5;

Block, Zenas and MacMillan, Ian, 1993, "Corporate Venturing" Harvard Business School Press, ISBN 0- 87584-321-2;

Canton, James, 2008, " Sabe o que Vem Aí ? " Editorial Bizâncio.

Catlin, Katherine & Matthews, Jana, 2001, " Leading at the Speed of Growth", Kauffman Center for Entrepreneurial Leadership" ISBN 0-7645-5366-6

Chesbrough, Henry, 2006, " Open Innovation", Harvard Business School, ISBN 978-1-4221-0283-1

Farrell, Larry, 2001, "The Entrepreneurial Age" Allworth Press ISBN 10: 1581150776

Hamel, Gary 2000, Leading the Revolution, Harvard Business School Press.

Innovation Leaders, 2008, Editado por Caroline Jones, ISBN 978-1-904902-95-9

ISBN 0-273-65615-5;

Kawasaki, Guy,2008, "Reality Check" Portfolio ISBN 978-1-59184-223-1

Lang, Jack, 2002, " The High-Tech Entrepreneur’s Handbook" FT Prentice Hall,

Lasher, William, 2005, " The Perfect Business Plan&q
uot;, A Made Simple Book, ISBN 0-7679-1858-4;

Metrick, Andrew, 2007; "Venture Capital and the Finance of Innovation, WILEY ISBN 0-470-07428-0;

Osnabrugge, Mark Van & Robinson, Robert J., 2000," Angel Investing – Matching Start-Up Funds With Start-Up Companies" Harvard Business Shool, ISBN 0-7879-5202-8;

Preston, Susan L, 2007, "Angel Financing for Entrepreneurs", WILEY, ISBN 978-0-7879-8750-3

Timmons, Jeffry A.,1994, Fourth Edition, "New Venture Creation". IRWIN, ISBN 0-256-11548-6

Vasconcellos e Sá, Jorge Alberto1997, " Os Senhores da Guerra" Bertrand Editora.

 

Apontamentos de Apoio:

 

 

 

Dez lições sobre Empreendedorismo;

Dez Erros Comuns aos Empreendedores;

Diversos textos de autoria do Responsável da Disciplina disponíveis em : www.gesbanha.pt

Guia do Facilitador – Um manual prático para a aplicação da metodologia "Learning by doing" ao empreendedorismo – Professor Chris Curtis – Versão portuguesa efectuada pela GesEntrepreneur – Empreendedorismo Sustentável, Lda, será fornecido aos estudantes pelo Professor Francisco Banha.


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt