Vima Angels e o Spinpark do Avepark

 

Artigo de Carlos Remísio, Presidente da Vima Angels, Associação de Business Angels de Guimarães.

Em 15 de Junho de 2007 é apresentado o Clube de Busines Angels de Guimarães " Vima Angels". Este Clube surge no contexto do Avepark – Parque de Ciência e Tecnologia SA, cuja missão é o empreendedorismo tecnológico no intuito de alcançar um desígnio regional, o de criação de postos de trabalho altamente qualificados. É pois imprescindível que esta estrutura seja assumida pelo protagonista regional, a Câmara Municipal de Guimarães, e tenha como parceiro privilegiado a entidade científica local, a Universidade do Minho. Desde logo se configurou a grande vontade de cooperação da Universidade do Minho, quando esta decidiu localizar no Avepark a sua incubadora de base tecnologia, Spinpark. Ê conhecida a excelência desta Instituição Cientifica, Universidade do Minho, e sua atenção à transferência de tecnologia e registo de patentes adoptando modelos e estruturas de suporte na promoção do empreendedorismo tecnológico como base de uma inovação disruptiva. O desenhar de uma região mais competitiva e próxima da sociedade do conhecimento torna-se assim uma realidade com a congregação de vontades num projecto comum, o Parque de Ciência e Tecnologia Avepark.

Se por um lado as infra-estruturas de apoio estão criadas é ainda necessário dar resposta a necessidades financeiras de startups e ideias de negócio à procura de provas de conceito, com grau de risco elevado. Porventura as necessidades financeiras/projecto não serão significativas é no entanto necessária a existência de uma carteira de potenciais negócios que potencie o balanço do investimento. Neste contexto e pela sua própria definição, os Business Angels assumem um papel importante nesta fase embrionária do ciclo de vida de um negócio aliando características que lhes são intrínsecas: diversificação do negócio; cross-selling; mais-valias no retorno do investimento, networking, apoio de proximidade à gestão.

 

Há no entanto dificuldades dos dois lados, empreendedores e financiadores, que poderão constituir-se como um obstáculo à alavancagem do negócio. É neste ponto que os interlocutores das incubadoras têm um papel decisivo no approach a estes dois universos, permitindo uma leitura equilibrada, uma base ampla de selecção de projectos e uma triagem na análise do negócio a ser apresentado.

Este trabalho que foi desenhado pela Spinpark, incubadora de base tecnológica da UM, tem-nos permitido seleccionar ideias de negócios e apoiar os seus planos de negócios, normas fundamentais de selecção e apresentação, factores primordiais de sucesso para o capital semente.

 

A Vima Angels aderiu ainda á plataforma FINICIA o que lhe tem permitido analisar e participar na decisão das ideias apresentadas e candidatas ao seu plano de negócio, colocando o Clube numa situação privilegiada no acesso a esta plataforma de ideias. Estamos assim em crer que o dinamismo do empreendedorismo que a UM vem desenvolvendo e as infra-estruturas já existentes no próprio Avepark constituir-se-ão como suportes fundamentais ao aparecimento de novos produtos de alto valor acrescentado, contribuindo para uma região mais moderna e competitiva.


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt