Os jovens empreendedores portugueses e a internacionalização

As tendências dos jovens empreendedores portugueses quanto à internacionalização não são muito distintas dos empresários já estabelecidos no mercado pois as suas apostas são também elas efectuadas geralmente no mercado de proximidade – Espanha – e no mundo de língua portuguesa.

Apesar da informação não ser muito disponível recordo um estudo realizado pelo nosso amigo Jorge Nascimento Rodrigues e divulgado no seu excelente livro "Mestres da Geração Start-Up" segundo o qual o investimento realizado pelas start-ups portuguesas acaba por ter a seguinte hierarquia de opções: União Europeia – pelas mais diversas razões: proximidade, plataforma internacional de ataque a outros mercados, consideração de que se trata de um mercado vital, etc. – Ásia, Estados Unidos (onde pesam imenso as relações na área da tecnologia) e só depois Brasil e PALOP.

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt