Açores: Projeto para promover empreendedorismo envolveu mais de 1.000 alunos de 26 escolas

Este programa de educação em empreendedorismo é promovido
pelo Governo Regional dos Açores, através da Direcção Regional da Juventude e da
Direcção Regional de Educação e Formação. O Centro de Empreendedorismo da
Universidade dos Açores dinamiza, desde Setembro, este projecto, em parceria com
a Gesentrepeneur.

"O projeto ‘Educação Empreendedora: O Caminho para o Sucesso’, que pretende
motivar os jovens para o desenvolvimento de ideias inovadoras, abrangeu mais de
1.000 alunos de 26 escolas dos Açores, onde foram criados 18 clubes de
empreendedorismo.

"O programa arrancou no ano letivo de 2010/11 e, nesta primeira fase envolveu 26
escolas. Obviamente que é uma fase experimental de algo que queremos continuar
nos próximos anos", afirmou Bruno Pacheco, diretor regional da Juventude,
destacando a importância da "educação para o empreendedorismo".

Bruno Pacheco falava aos jornalistas em Ponta Delgada, à margem da sessão de
abertura do I Concurso Regional IdeiAçores, dirigido aos projetos desenvolvidos
pelas escolas no âmbito deste programa, que considerou ter sido "um sucesso".

A iniciativa, que envolveu meia centena de professores e alunos do segundo e
terceiro ciclos do ensino básico, do ensino secundário e do profissional, "vai
continuar no próximo ano" letivo, envolvendo mais alunos e docentes.

"Definimos que a fase experimental duraria três anos letivos e pensamos que, no
final desse período, teremos todas as escolas dos Açores cobertas, não apenas no
ensino regular, mas também no profissional, conseguindo desmultiplicar este
projeto de modo a que possa chegar a cada vez mais alunos, integrado nos
currículos existentes na região", frisou Bruno Pacheco.

O diretor regional da Juventude salientou que o projeto que pretende dotar os
jovens açorianos "de uma maior capacidade empreendedora", o que passa também por
os dotar de "competências e atitudes".

Por seu lado, a diretora regional da Educação, Graça Teixeira, sublinhou a
abrangência do projeto, que está dotado de "várias valências" que podem ser
exploradas pelos alunos "em algo diferente do que habitualmente fazem nas
aprendizagens formais" e incutindo nas escolas um espírito empreendedor."

Fonte: Lusa


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt