Emprego na Alemanha… e o Ensino em Portugal!!!

Empreendedorismo

Este sábado, o Caderno de Emprego do Expresso volta a proporcionar aos seus leitores mais um excelente trabalho, coordenado pelos seus profissionais Cátia Mateus e Tiago Cortez, que não pode deixar de merecer uma profunda reflexão por parte da Sociedade Civil.

De facto ao terem conseguido colocar como tema principal do Caderno Emprego a informação que a Alemanha possui 400 mil empregos, qualificados, disponíveis precisamente nas àreas de engenharia, enfermagem, medicina, ensino, hotelaria e turismo entre outras, ou seja precisamente as vagas que os Jovens portugueses tanto procuram e para os quais se encontram preparados através da qualidade do nosso Sistema de Ensino, obriga a que reflectimos para além da satisfacao imediata de ver os nossos jovens com uma oportunidade a ter em linha de conta na definição do seu futuro de curto prazo.

De facto e tal como eu próprio tinha salientado,há cerca de 3 semanas, numa entrevista ao citado Caderno de Emprego,o nosso Sistema de Ensino encontra-se muito bem elaborado para satisfazer as necessidades da Chanceler Merkel mas não as do nosso País.

Ter jovens portugueses com talento para trabalhar noutros Países ou em empresas Multinacionais instaladas em Portugal sem que estes tenham de pagar um único centavo pela sua formação é algo que me tira do sério e que o nosso País irá continuar a pagar bem caro cada dia que passa…

Acresce que depois de ter estado em Silicon Valley, há duas semanas atrás, a convite do Senhor Presidente da República onde tive o privilégio de ouvir o Fundador da Cisco, John Chambers, dizer que Portugal será um dos poucos Países do Mundo em que não irá deixar de investir devido precisamente ao elevado talento que os nossos jovens possuem, ser confrontado com estes dados, que o Expresso dá agora a conhecer a todos os portugueses, é suficiente para que partilhe as minhas preocupações sobre o nosso Futuro e principalmente o dos nossos Jovens.

Se pensarmos que o principal motivo que leva a Alemanha a ter necessidade de recrutar jovens em países qualificados, como Portugal, se encontra no facto de que esse país deverá passar dos actuais 45 milhões de pessoas empregáveis para 27 milhões em 2050, uma vez que a evolução demográfica que se verifica, com o crescente envelhecimento da população não permite a substituição natural dos quadros mais antigos, e relacionarmos com semelhante situação que temos em Portugal a pergunta que devemos fazer é:

Então se os nossos jovens se vão embora, quem cria a riqueza para aqueles que em breve irão entrar na reforma e que tem pago, com os seus impostos ,a formação dos que naturalmente deveriam criar essa riqueza?

Triste sina a nossa… De vivermos num País em que os nossos responsáveis nos continuam a querer sempre a trabalhar por conta de outrem em detrimento de proporcionarem as condições para que muitos mais jovens portugueses ambicionem criar as Cisco ou a Siemens do Futuro, através da concretizacao, em produtos e serviços, do elevado Conhecimento Cientifico que adquirem diáriamente nas Universidades e nos Centros de Saber que cada vez mais se encontram bem sedimentados ao longo do País, gerando assim a riqueza que o nosso Povo tanto necessita.

De facto um Sistema de Ensino que não tem um Programa de Ensino do Empreendedorismo desde o básico ate à Investigação passando pelo Ensino Superior não pode naturalmente ambicionar muito mais do que formar os seus Jovens para irem engrossar os “exércitos” do Conhecimento que os Países mais avançados estão a contratar para continuarem a liderar na Arena Global.

Esta constatação é no entanto ainda mais difícil de aceitar quando se sabe que já existem um conjunto de Escolas, Agrupamentos de Escolas, Municípios, Associações Empresariais, Sociais entre outros Organismos, públicos e privados, que estão a ser apoiados por diversas entidades, com metodologias nacionais ou internacionais, habilitadas no Ensino do Empreendedorismo que não se revêem na falta de estratégia das entidades coordenadoras e decidem avançar neste importante Desígnio Nacional que é a Educação dos nossos Jovens tendo presente a capacitado em Empreendedorismo.

Recordo só por curiosidade que a GesEntrepreneur este ano lectivo ( 2011/2012),se encontra a formar mais de 12.000 alunos em 66 Municípios Portugueses depois de já ter formado, desde 2006, mais de 30.000 jovens do Ensino Básico, Secundário e Técnico Profissional, para não falar mesmo dos 1500 Professores que obtiveram a formação necessária à transmissão das competências comportamentais que moldam o espírito empreendedor dos seus alunos.

Inclusivamente o Município de S.João da Madeira, liderado pelo Dr Manuel Castro Almeida Ex- Secretário de Estado da Educação no tempo em que a Dra Manuela Ferreira Leite era Ministra da Educação, no âmbito de um Programa Comunitário de apoio a alguns Municípios do Interior da América Latina, como são o caso da Bolívia, Equador, México e Chile, recomendou que a metodologia de Ensino do Empreendedorismo, da Gesentrepreneur, fosse replicada naqueles Países.

Metodologia esta que para além da qualidade dos seus conteúdos se torna atractiva do ponto de vista da sua exequibilidade , operacional e financeira, dado que o veiculo de transmissão do Conhecimento são, como não poderia deixar de ser, os próprios professores, que estão nas escolas, e não os consultores por motivos óbvios.

Mais recentemente os responsáveis governamentais de uma Regiao transfronteiriça, com a nossa vizinha Espanha, manifestaram o seu interesse em conhecer mais pormenorizadamente a citada metodologia reflectindo assim os resultados que se estão a verificar na aplicacao da mesma no nosso País.

Ora numa altura em que, a generalidade dos Municípios portugueses tem ao seu dispor programas comunitários
– beneficiando da visão estratégica do Presidente do IAPMEI, Dr Luis Filipe Costa, que em devido tempo teve a capacidade de recomendar aos responsáveis desses Programas a necessidade de aproveitar parte das verbas para a capacitacao na area do empreendedorismo, que asseguram o pagamento de 85% a fundo perdido destas acções de empreendedorismo-
como se explica que menos de 100, em 308, se encontrem a proporcionar aos nossos jovens aquela que é considerada uma das 8 competências chave mais importante para a aprendizagem ao longo da vida ou seja o Empreendedorismo?

Ainda para mais quando recentemente um estudo apresentado na União Europeia revelava que menos de 5% dos Jovens na Europa tem acesso a programas de empreendedorismo, em idade escolar, e quando se sabe que aqueles que tem acesso a estes programas criam mais tarde 4 a 5 vezes mais empresas do que aqueles que não tiveram acesso ou tem uma taxa de empregabilidade muito mais alta?

Tenho consciencia que o tema em questão não se esgota nestas breves frases, que decidi escrever de forma apaixonada e após a leitura do citado trabalho do Expresso, mas talvez dando a conhecer, aqueles que chegaram até aqui na leitura deste texto, duas frases que o Professor Eduardo Catroga, citou, no Programa com que o PSD se apresentou ao Povo portugues, nas ultimas eleições, talvez se perceba melhor a importância do trabalho que temos pela frente na area do Ensino em Portugal:

” …o Empreendedorismo é uma revolução silenciosa que será mais importante para o seculo XXI que a revolucao industrial foi para o seculo XX.”
Jefrey Timmons

” O Empreendedorismo é uma ferramenta poderosa para ajudar as pessoas a alcançarem o seu sucesso economico ao mesmo tempo que tomam o controlo das suas vidas.”

Chris Curtis


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas.

Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de

risco e empreendedorismo, investidor particular (“business angels”). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

Um comentário a “Emprego na Alemanha… e o Ensino em Portugal!!!”

  1. Armando says:

    E o papel das universidades no estimulo do empreendedorismo?

© 2017 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt