Operadores de risco são o “parceiro ideal” das PME

Nuno Gonçalves, do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI), defendeu ontem, em Leiria, a integração de operadores de capital de risco nas empresas como forma de combater a crise financeira.

Esta foi uma das medidas de apoio às Pequenas e Médias Empresas (PME) abordadas ontem, na Associação Empresarial da Região de Leiria – Nerlei, durante uma sessão de apresentação promovida em parceria com a Associação Industrial Portuguesa.

Sendo o IAPMEI “o maior investidor em Portugal de capital de risco”, Nuno Gonçalves explicou, para uma plateia de dezenas de empresários, as vantagens das PME terem como parceiro um operador de risco.

“É o parceiro ideal. As empresas ficam mais protegidas, porque acedem ao crédito e têm um parceiro que financia as PME”, sublinhou aquele responsável.

Por outro lado, frisou, a integração de um operador de capital de risco “permite também uma elevação qualitativa da gestão da empresa e um reforço do capital próprio”.

Reconhecendo que “não há mais de 200 empresas em Portugal com associados de capital de risco”, Nuno Gonçalves destacou as “vantagens” deste apoio, sobretudo na “negociação de financiamento e de fornecedores da empresa”.

Artigo completo em Diário de Leiria, 22/04/09

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt