Projectos onde o Fundo de Co-investimento será melhor aplicado

Este Fundo de Co-investimento tem por objectivo contribuir para que as empresas, em particular as mais novas e de menor dimensão, desenvolvam as suas estratégias de inovação, de crescimento e de internacionalização, num quadro em que a envolvente financeira potencie o desenvolvimento dessas mesmas estratégias.

Sabemos de antemão alguns sectores onde são mais frequentes estes projectos como os sectores de ciências da vida, equipamentos médicos, TIC, entre outros. No entanto, as sociedades veículos  que surgirão assumirão sectores específicos e adaptados às características dos Business Angels que as irão constituir dado ser este um dos requisitos do Programa COMPETE.

Uma das vertentes interessantes deste Fundo traduz-se no papel a assumir pelo Estado, o qual será o de “silent partner”, ou seja, caso os Business Angels decidam investir em determinado projecto o Estado acompanha com a quota parte do montante, não influenciando a decisão de investimento. 

Efectivamente, se os Business Angels, que são investidores profissionais e estão a arriscar o seu próprio capital, decidirem avançar, o Estado acredita que o negócio é viável, “poupando” assim tempo e dinheiro em análises de investimento que já foram previamente efectuadas.

 


Licenciado e Mestre em Gestão de Empresas. Presidente da Gesbanha, S.A., especialista em capital de risco e empreendedorismo, investidor particular ("business angels") e Presidente da FNABA (Federação Nacional de Associações de Business Angels). Director da EBAN e da WBAA

Share This Post

Related Articles

© 2020 Francisco Banha Blog. All rights reserved. Site Admin · Entries RSS · Comments RSS
Designed by Theme Junkie · Adapted by KMedia.pt